Mostrar barra lateral
Como adequar seu e-commerce a nova LGPD?

Há pouco menos de um mês, as empresas tinham acesso aos históricos de navegação, dados e hábitos de usuários na internet, muitas vezes sem que eles tenham consciência.

Embora, seja uma estratégia interessante para customizar a experiência do usuário e até mesmo maximizar a conversão do seu e-commerce, a prática é invasiva e vai contra as novas regras da Lei Geral de Proteção de Dados.

Desde agosto de 2020, essa prática se torna ilegal, com penalizações já cogitadas pelos órgãos responsáveis. Portanto, se você não quer que seu e-commerce seja afetado por não cumprir com tratamento de dados corretos, leia este artigo e saiba como adequar seu e-commerce a LGPD.

Como a LGPD afeta seu e-commerce?

O marketing juntamente com a coleta de dados faz parte do processo de venda do e-commerce, isso porque facilita analisar as preferências e características de cada cliente. Seja para captura de lead, engajamento em campanhas, segmentação de anúncios ou promoções e conteúdos voltados para o perfil dos clientes.

Com a LGPD, esse sistema utilizado não só por e-commerces, será impactado uma vez que a maneira livre de tratamento de dados nesse processo é revista. Agora, todo e-commerce terá que ser explícito com seus clientes e usuários sobre como será feito o armazenamento de seus dados e para qual finalidade será usado. Além disso, o uso do dado será exclusivo para o fim relatado ao cliente. Ou seja, será preciso dizer se as informações serão usadas para gerar contato, envio de newsletter, estudos e estatísticas, etc..

Outro ponto que é afetado pelas novas regras é referente ao rastreamento de cookies e análise comportamental do usuário, o que é utilizado comumente em lojas online. O uso destas tecnologias deverão ser avisadas ao usuário assim que ele acesso o site e solicitar o consentimento.

Por fim, as informações pessoais para efetuar vendas deverão ter seus fins justificados e serem plausíveis. Por exemplo, e-commerce que realizam vendas de serviços ou produtos digitais, não necessitam de informações como endereço do cliente. Caso necessite, precisa justificar o fim.

Como adaptar-se a nova lei de proteção de dados?

Como você já deve ter percebido, a LGPD interfere diretamente na maneira que os e-commerces se comunicam com seus consumidores, dessa forma como adaptar sua loja online de forma que atenda as novas regras definidas pela lei geral de proteção de dados? Para isso, tenha em mente os seguintes aspectos:

Política de privacidade

Atualize sua política de privacidade de acordo com os princípios da LGPD. Uma das razões principais é promover a transparência sore o tratamento de dados pessoais, comunicando seus clientes sobre cada passo, cada finalidade, os profissionais ou áreas responsáveis e deixar claro a forma como o usuário poderá revogar o acesso de seus dados caso queira.

Alguns tópicos a serem revisados:

  • Finalidade de coleta de cookies e tratamento que será realizado;
  • Finalidade de coleta de cadastro no site e formulários, e tratamento que será realizado;
  • Finalidade de coleta de Lista de Desejos da loja e tratamento que será realizado;
  • Acesso facilitado ao cliente sobre os dados e informações que a empresa possui sobre ele;
  • Atualizar processo de tratamento de dados interno, como será feito, área responsável e garantindo o devido uso de dados de acordo com o consentimento dado.

Cookies

Os cookies são usados para melhorar a experiência do site enquanto o usuário está navegando. Alguns rastreiam preferencias para mostrar conteúdos que possam ser de seu interesse e outros que através da localização, dão opções de lojas e pontos de retira próximo a seu endereço.

Apesar de ter utilidade ao usuário e também ao e-commerce, de acordo com as novas regras da LGPD, o uso de cookies precisa ser previamente consentido pelo usuário.

Uma forma de coletar esse consentimento é exibindo uma mensagem em seu rodapé, explicando o uso dos cookies e solicitando a confirmação da utilização na seção do usuário. 

Existem ferramentas, como a LGPDY, que fazem a instalação deste popup e te permite gerenciar os consentimentos e também as remoções por parte do usuário. 

Segurança e cadastro de clientes

Se o seu e-commerce tem cadastro obrigatório para o cliente efetuar compras, é importante deixar claro o porquê e os motivos de segurança por trás do cadastro.

As novas regras de proteção de dados, acompanham a preocupação sobre os dados pessoais que as empresas têm acesso. Além de estar ciente sobre qual será o uso feito de seus dados, o usuário quer sentir-se seguro. Por isso, invista em empresas de proteção de sites, ou sistemas antifraude e deixe o cliente saber disso.

Lista de desejos e formulários

É raro um e-commerce não disponibilizar a lista de desejos para seus clientes, é uma ferramenta útil para o cliente que tem acesso rápido aos seus produtos de interesse e a empresa que tem uma fonte preciosa de dados para conquistar oportunidades de venda.

As listas podem continuar sendo usadas para entender o perfil de compra dos clientes, porém, é importante esclarecer sobre o funcionamento desse recurso ao cliente.

O mesmo se aplica a formulários disponibilizados no site, eles devem comunicar claramente a finalidade da coleta e como serão utilizados. Um exemplo de formulário são as inscrições na newsletter ou em popups de promoção.

Consulta de informações

Qualquer informação que seja coletada, deve estar disponível para o cliente solicitar acesso sempre que quiser. Esta regra se aplica a todas as empresas, pois vai de encontro com a autonomia que o usuário tem sobre seus dados diante das novas regras.

O usuário poderá averiguar a integridade de seus dados e até mesmo solicitar anonimato ou exclusão.

Por isso é importante facilitar ao usuário essa consulta, alguns e-commerces já acrescentaram a informação em seu footer, com a política de privacidade, mas não se limita apenas a isso, é necessário criar protocolos para o cliente verificar dados.

Por fim, percebemos que transparência e comunicação são a base que se deve seguir para manter um relacionamento seguro e dendo das conformidades com a lei geral de proteção de dados.

Sempre se comunique com seu cliente, deixe-o a par dos processos que seus dados irão passar e dê autonomia para reivindicá-los quando desejar. Adequar o seu e-commerce com as novas regras não só evitarão penalidades como também irá influenciar positivamente o relacionamento com o seu cliente.

E aí, gostou do artigo de hoje, quais dessas práticas você já ativou em seu site?

Vale a leitura

LGPD: O que irá mudar em seu e-commerce?
LGPD: O que irá mudar em seu e-commerce?
O mundo vem mudando com velocidade e em grandes proporções. No aspecto online, todos os dias surgem novos sites, loja...
Saiba mais
Privacidade em pauta: Saiba como adequar a sua empresa à LGPD
Privacidade em pauta: Saiba como adequar a sua empresa à LGPD
Como empresa que lida diariamente com dados de usuários, é imprescindível estar por dentro das novas regulamentações ...
Saiba mais
LGPD: Entenda de vez a importância da Lei Geral de Proteção de Dados
LGPD: Entenda de vez a importância da Lei Geral de Proteção de Dados
Muitas empresas lidam com dados diariamente, seja para disponibilizar um ebook, novos cadastros no site, compras ou p...
Saiba mais

Dejar un comentario

Por favor tenga en cuenta que los comentarios deben ser aprobados antes de ser publicados