Como nomear corretamente as categorias de produtos da sua loja

Como nomear corretamente as categorias de produtos da sua loja

Já passou o tempo que criar categorias de produtos era uma forma de deixar o seu e-commerce mais organizado, agora estas categorias são ligadas também aos resultados da sua loja virtual.

A categorização de produtos permite que o usuário encontra de forma mais ágil, os produtos que está procurando, além de impactar diretamente na diminuição da taxa de rejeição.

Neste artigo, vamos falar sobre a importância de nomear corretamente as categorias de produtos da sua loja e como isso pode fazer diferença na experiência do usuário e jornada de compra do seu cliente.

Qual a importância da categoria de produtos no e-commerce?

No e-commerce, as categorias de produtos servem para organizar sua loja virtual permitindo que o consumidor encontra produtos de uma forma muito mais rápida, evitando situação onde seu e-commerce não vende.

As categorias de produtos também fazem uma grande diferença nas classificações de pesquisas orgânicas, ajudando a ranquear o seu site em mecanismos de busca como o Goolge e o Bing. Isso porque melhora o SEO do e-commerce, ampliando a visibilidade da sua marca e o tráfego orgânico.

Ao utilizar categorias de produtos corretamente, você estará aprimorando a experiência de compra do seu site, facilitando a busca interna por produtos, aumentando a possibilidade de conversão.

Além disso, essa segmentação de produtos ajuda no cross-selling, já que torna seu site mais inteligente para sugerir itens complementares aos que são interesse do consumidor, favorecendo sua estratégia de vendas e até mesmo aumentando o ticket médio do e-commerce.

Como criar categorias de produtos?

O planejamento para criação de categorias de produtos precisa levar em consideração todos esses fatores citados acima para fazer diferença na sua estratégia. Separamos algumas dicas de como criar as categorias de produtos do seu e-commerce, confira a seguir.

Otimize as categorias para SEO

Faça uma pesquisa de palavras-chave para nomear as categorias e subcategorias, isso irá ajudar no ranqueamento do site em questões de SEO e facilitará a navegabilidade dos usuários. 

Ferramentas como o Google Trends e o Google Keyword Planner são ótimas aliadas nesse momento de planejamento de palavras-chave, pois mostram os termos mais utilizados pelo público em buscas de produtos parecidos com o seu.

Você também pode criar pequenas descrições para as categorias, utilizando palavras-chave selecionadas e oferecendo informações sobre a mercadoria, fabricante e outros. O importante é ser breve e objetiva.

Evite o excesso de categorias

Se sua loja possui um mix de produtos bastante variados, o excesso de categorias pode prejudicar a experiência do usuário, confundido e frustrando o consumidor, impedindo que ele encontre o que deseja.

Por isso, disponibilize um número limitado de categorias e subcategorias, organizando pela relevância para o seu público.

Crie filtros de pesquisa

Os filtros de pesquisa oferece valor no processo de personalização, pois o cliente pode filtrar a pesquisa seguindo critérios como preço, frete, ofertas promocionais, produtos mais populares, entre outros.

Para criar os filtros, utilize informações do fabricante, dividindo em tópicos, lembrando sempre de diferenças filtros, categorias e subcategorias. Aqui vão algumas características desses elementos:

  • Categoria: São mais abrangentes e apresentam um determinado nicho de vendas dentro do e-commerce. Exemplo: camisas, calças, vestidos.
  • Subcategorias: São divisões mais específicas dentro de um nicho. Por exemplo, em em e-commerce de moda feminina, dentro da categoria de vestidos, pode ser encontrado subcategorias de vestidos longos, vestidos para festa, vestido estampado.
  • Filtros: São as características do produto, seja cores, tamanho, marca, formato, entre outras variações. Usando o exemplo do e-commerce de moda, pode ser dividido por roupas da marca X, cor Y, tamanhos disponíveis, entre outros.

Verifique o comportamento do público

Como o objetivo da categorização de produtos é oferecer mais praticidade ao usuário, é indispensável compreender os seus comportamentos e preferencias, por isso faça o mapeamento. Ferramentas como o Google Trends podem ajudar nesta etapa.

Ao obter esses dados de comportamento, é possível ter mais embasamento para criar as categorias de produtos.

Coloque-se no lugar do usuário e tente entender a reação dele ao navegar pelos filtros e categorias do seu e-commerce. Dessa forma é possível fazer otimizações e até mesmo utilizar funcionalidades melhores que criam um processo mais otimizado para a jornada de compra.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como melhorar a estratégia do seu e-commerce? Baixe agora nosso e-book A importância das interações para estratégias omnichannel eficientes”. Esse material irá te ajudar a trabalhar sua estratégia de omnichannel.

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.